Anima Mundi

Anima Mundi

No ano em que celebra 20 anos de atividades, a Referência Galeria de Arte traz para o público uma exposição que retrata a experiência de olhar sutil sobre a natureza

“Por tanto, é de realçar que: este mundo é, de fato, um ser vivente dotado com alma e inteligência […] uma entidade única e tangível que contém, a sua vez, a todos os seres viventes do universo, os quais por natureza própria estão todos interconectados.”
Timeu, Platão

O uso intensivo das cores e a objetividade da observação quase científica aliados à uma estética romântica que transita no âmbito do pós-impressionismo de meados do século XIX são os elementos que compõem a mostra Anima Mundi, da artista visual Carolina Vecchio, que será inaugurada no próximo sábado, 24 de outubro, a partir das 17h, na Referência Galeria de Arte. Com curadoria de Manuel Neves, a exposição apresenta a série de pinturas Habitat, iniciada em 2010 e que agora vem à luz em 30 obras em óleo sobre tela, em diversos formatos. Com entrada gratuita e livre para todos os públicos, a mostra fica em cartaz até o dia 14 de novembro, com visitação de segunda a sexta, das 12h às 19h, e sábados, das 15h às 19h. A Referência Galeria de Arte fica na 205 Norte, Bloco A, Loja 9, Brasília-DF. Telefones: (61) 3361-3501 e (61) 8162-3111.

Para Platão, Anima Mundi (Alma do mundo) representa a força imaterial que rege o universo, mas que ao mesmo tempo está presente em tudo o que é material e que é afetado por esse ente. Em suas pinturas, Carolina Vecchio captura uma ideia por meio da observação in loco, realiza suas representações pictóricas com as formas preservadas, mas tem na cor o elemento que reúne o mundo sutil e o mundo real. A experiência de retratar a natureza surgiu do canto do urutau. O pássaro é raramente visto em áreas urbanas, mas no jardim da casa da artista, surgiu certa noite, causando estranhamento e dando origem a uma linha de pesquisa de imagens de plantas, flores e animais.

Segundo o curador da mostra, Manuel Neves, a artista faz a representação do real unindo duas pontas: o trabalho objetivo e mecânico da composição à subjetividade de uma poética, que volta seu olhar para a natureza, como faziam os pré-científicos. Como contraponto, alia-se aos pós-impressionistas. Opostos no sentido estético, similares na abstração e no figurativo. “Nesse sentido, o movimento das espátulas, que constroem a imagem figurativa, toca os extremos da representação e chega às fronteiras da abstração”, afirma o curador, que há cerca de um ano acompanha de perto o trabalho da artista.

Se por um lado, Carolina guarda da tradição pré-científica a observação direta, dos pós-impressionistas empresta a técnica. Suas representações de urutaus, helicônias, sapatinhos de judia, papos de peru e mangas coração de boi são possíveis por meio do uso das cores criadas para cada tela. “Não uso cores 100% iguais às da natureza. Crio minha própria paleta com diversos matizes, que geram uma riqueza colorista”, afirma Carolina. Usando a técnica de pintura a la prima, a artista trabalha os planos de cor lado a lado para criar novos espaços de cor. As espátulas utilizadas no processo obrigam a movimentos mais contidos, o que ajuda a manter os blocos de cor sem se misturar e cria texturas, áreas de sombra e luz.

Programação

No dia 7 de novembro, sábado, às 16h30, Carolina Vecchio e Manuel Neves participam de um bate-papo aberto ao público sobre a mostra Anima Mundi. Com entrada gratuita e livre para todos os públicos, a conversa será seguida de uma visita guiada à exposição.

Sobre Carolina Vecchio

Carolina Vecchio formou-se em Artes Visuais pela Universidade de Brasília (UnB), em 2010. Iniciou seus estudos em pintura em 2007. Em 2008, 2010 e 2011, participou de exposições coletivas com colegas da UnB. No ano de 2010, foi selecionada para participar no 9° Salão de Arte de Jataí – GO e na 5ª Bienal do Esquisito – Museu Olho Latino (Atibaia – SP), tendo uma obra premiada no II Salão Universitário Espaço Piloto – Galeria Espaço Piloto – UnB. Em 2012, participou da exposição coletiva Habitação/Residência, na Hill House. Em 2014, integrou, junto com outros 19 pintores de Brasília, a exposição organizada pelo curador Matias Monteiro “20: Pintura e Pictorialidade em Brasília, 2000-2014”, no Espaço Cultural Marcantônio Vilaça, em Brasília.

Serviço
Abertura da mostra
Anima Mundi, de Carolina Vecchio
Pinturas
Curadoria: Manuel Neves
Sábado, 24 de outubro, a partir das 17h
Visitação:
Até 14 de novembro,
Segunda a sexta, das 12h às 19h,
Sábados, das 15h às 19h.

Referência Galeria de Arte
205 Norte, Bloco A, Loja 9, Brasília-DF
Telefones: (61) 3361-3501 e (61) 8162-3111
Entrada Gratuita e Livre para todos os públicos