HA-gaz-AH

HA-gaz-AH

Gê Orthof inaugura mostra com trabalhos inéditos com poética-manifesto pautada pelas tensões entre fronteiras e a opressão

No próximo dia 18 de outubro, às 17h, os sócios Onice Moraes e Paulo Oliveira inauguram a nova sede da Referência Galeria de Arte na 205 Norte. O local, apelidado de Babilônia, é conhecido por sua intensa movimentação cultural e por ser reduto de ateliers de artistas. “Vir para a Asa Norte era uma demanda antiga de nossos clientes”, afirma Onice. Para celebrar a nova fase, a galeria recebe a mostra HA-gaz-AH, do artista plástico Gê Orthof, com curadoria de Marília Panitz. A exposição reúne a mais recente produção do artista e ficará em cartaz até o dia 22 de novembro.

Prestes a completar 19 anos, a Referência inaugura uma nova etapa em sua trajetória. “Procuramos um novo modelo de negócio que nos permitisse oferecer aos nossos clientes um atendimento mais especializado e ao mesmo tempo trabalhar a divulgação dos artistas que representamos”, afirma Onice. Com esta nova proposta, desde o início do ano, a Referência realizou projetos especiais, como a mostra Galeno – Uma Nova Direção: Estripulias, do artista plástico Francisco Galeno, no Museu Nacional dos Correios de Brasília, com curadoria de Ralph Gehre. Além disso, em junho, a galeria participou da 1ª edição do SP-Arte/Brasília. Em novembro, estará presente também na Feita Parte, no Paço das Artes, em São Paulo, com novos trabalhos de artistas de seu acervo. “Vamos levar para a Feira Parte os trabalhos de artistas da cidade que têm reconhecimento no cenário nacional, como Virgílio Neto, André Santangelo, Ralph Gehre, Pedro Ivo Verçosa, Galeno, David Almeida, Clarice Gonçalves e Gê Orthof, além de Alex Cerveni e Paulo Whitaker”.

Gê Orthof – HA-gaz-AH

HA-gaz-AH é o mais novo trabalho do artista plástico Gê Orthof. A série, formada por objetos, desenhos, mapa e uma instalação, traz para o centro da discussão as relações resultantes da opressão e do fim do diálogo. “De um lado, temos o fósforo, do outro, a ignição e, no centro, o explosivo”, afirma Gê Orthof, que vê na opressão a impossibilidade da conversa e, portanto, o aumento inerente da tensão entre vizinhos e fronteiras. Fahrenheit 451, pelo olhar de François Truffaut, encontra o noticiário político mundial e o conflito entre Israel e os palestinos na Faixa de Gaza. O que antes era permitido passa a ser proibido. Tudo acontece aos olhos do expectador em função de um devir.

Marilia Panitz, curadora da mostra, ressalta que este trabalho é o resultado de um desdobramento em processo. Em 2001, logo após o ataque às torres gêmeas, em Nova York, Gê Orthof voltou de um período de estudos nos Estados Unidos impactado pelo acontecimento. Logo, produziu a série Gentil Reversão, com uma poética pautada pela política. Agora, em HA-gaz-AH, ele retorna ao tema com uma poética potencializada que se transforma em um manifesto.

Para a mostra, foram selecionados seis desenhos, objetos instalados em caixas de acrílico e pequenas intervenções e elementos que fazem uma ponte entre esta nova série e os trabalhos pré-existentes. O ponto central é o chamado Mapa da Instalação. Um painel de técnica mista – que reúne aquarela, desenho e colagem – dá as coordenadas para o início do trabalho. “A criação desse mapa é inerente ao trabalho do Gê e serve como um mote que vai deslizar pela exposição”, afirma a curadora.

A nova sede da Referência Galeria de Arte fica na 205 Norte, bloco A, loja 9. Telefone: (61) 3361-3501 e (61) 8162-3111. Visitação, de segunda a sábado, 12h às 19h. A entra é gratuita e livre para todos os públicos.

Serviço
Referência Galeria de Arte
Mostra: HA-gaz-AH
De Gê Orthof
Curadora: Marilia Panitz
Inauguração: 18 de outubro
Horário: A partir das 17h
Visitação: até 22 de novembro
De segunda a sábado, das 12h às 19h
Telefone:
(61) 3361-3501
(61) 8162-3111
Entrada: Gratuita
Classificação indicativa: Livre para todos os públicos