Imago

IMAGO – Exposição de fotografias

De 14 de dezembro de 2013 a 13 de janeiro de 2014, a Referência Galeria de Arte apresenta a mostra fotográfica “Imago”, de André Santangelo e Daniel Mira. Com curadoria de Rebeca Borges, os 60 trabalhos que compõem a mostra trazem a marca da sincronicidade em imagens que capturam o momento de dois artistas que produziram simultaneamente, mas de forma distinta, em uma busca de uma linguagem própria. A mostra estará aberta à visitação de segunda a sábado, das 10h às 22h.

Em sua origem latina, Imago está relacionada à representação visual de um objeto, o que em grego antigo corresponde a eidos, ideia, o que para Platão significava uma projeção da mente. A mostra “Imago” apresenta os trabalhos de dois artistas plásticos cuja escola primordial é a do desenho e da pintura e usam a fotografia como meio para explorar novas linguagens. “A arte é semelhante, por isso, trai”, afirma a curadora Rebeca Borges no texto de apresentação da mostra. “Imago é evidência ou mesmo injunção de que a representação que arrasta ou incita ao visível trai a si. Aqui, escorre a fotografia refém de si mesma, que falha ao render-se aos domínios da técnica, como a tinta já o fez”, completa.

As fotografias de André Santangelo e de Daniel Mira são impressas com pigmentos minerais em papel museológico. “Mas a fotografia é mais um pincel no meu acervo de ferramentas”, afirma Daniel Mira. “Me interessam os resultados estéticos que vão surgir da manipulação da imagem digitalizada que pode ser um visão de uma paisagem encontrada na textura de um plástico de PVC”, completa. Para André Santangelo, a busca estética e de uma linguagem própria lhe permitem utilizar as mais variadas ferramentas para alcançar seus objetivos. “Mesclo imagens e faço interferências com desenhos e pinturas, que vão modificar completamente uma imagem, até chegar ao ponto de criar uma nova projeção de imagem ideal”, conclui.

Os 60 trabalhos que compõem Imago mostram dois artistas que, mesmo trabalhando em locais diferentes e de formas diferentes, alcançaram resultados muito próximos. “Falamos pouco, mas conversamos muito”, explica Daniel Mira. “Num primeiro olhar, as pessoas poderão achar que se trata da exposição de um único artista”, afirma André Santangelo. No entanto, “coincidências não existem. É interessante verificar como a sincronicidade se mostra nitidamente nestes trabalhos”, conclui Daniel.
A mostra “Imago” tem o apoio do Estúdio Nous, do Bar Beirute, da Mesclatino Cafés e Sorvetes, da Galeria Ponto e da WL Serviços. No dia 14 de dezembro, às 17h, data de inauguração da mostra, haverá apresentação do músico Bernardo Bitencourt.

Sobre André Santangelo

André Luiz Santangelo Vianna licencia-se em artes plásticas pela Faculdade Dulcina de Moraes, Brasília, em 1999. Frequenta a EAV/Parque Lage, Rio de Janeiro, entre 1996 e 1998. O vídeo e a fotografia são utilizados como forma de reverberação das imagens que instala. Cria ciclos que se repetem, numa circularidade de tempo e espaço. Realiza a mostra individual “Doces Instantes”, no Projeto Prima Obra, Funarte, Brasília, 2000. Em parceria com Antônio Elias, expõe “In Extreme”, 1999, e “In Vivo… In Vitro”, 2000, ambas no Mezanino da Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional de Brasília. Expõe “Múltiplos II”, no Conjunto Cultural da Caixa, Brasília, 2000; “Box Project” e “Leveza”, no Museum of Installation, Londres, 2000. Desenvolve interferências no cotidiano das cidades. Participa do projeto Rumos Visuais do Instituto Itaú Cultural expondo em diversas capitais brasileiras. A partir de 2003, dedica-se à fotografia e à videoinstalação. Desenvolve séries de fotografias tramas de reflexos, transparências e refrações onde o corpo se dissolve. Pesquisa e expõe em Nova Delhi e Goa na Índia. Em 2010, expõe “Alto do Chão”, no Dragão do Mar, em Fortaleza, “Obranome”, em Goiânia, “Prazer de Pintura”, na Sala Funarte, “VentoVestia”, na Casa de Cultura da América Latina e “Arte Contemporânea” no Acervo do Museu Nacional e aos “Ventos que Virão”, no Espaço Cultural Contemporâneo em Brasília. De 2011 a 2013, realiza a exposição “Notas sobre naufrágios”, em Lisboa e nos Açores, Portugal. Em Brasília, participa de diversas exposições no Museu Nacional, na Galeria Ponto e na Referência Galeria de Arte.

Sobre Daniel Mira

Em uma busca pela poesia visual, Daniel Mira não se define pelo suporte ou estilo. Os olhares podem percorrer detalhes em micro e macro das cores e texturas. Suas imagens propõem ir além da fotografia, pintura ou instalação. Nesse contexto, o artista plástico brasiliense compõe profundidade das imagens, com a permissão de viver e vivenciar o trabalho artístico. Nos meandros possíveis, Mira evidencia o poder poético, através das ferramentas fotográficas, computacionais e fineart. Em suas obras, a leitura exposta é definida como a tentativa “de enxergar Deus em todas as coisas”. Mesmo na dimensionalidade da era digital, Daniel Mira cria a imagem como evidência do poder poético que nos contorna. “O ato de viver através da imagem é o ato sublime que eleva o homem na dimensão de sua alma”.

A Referência Galeria de Arte fica no CasaPark, 1º Piso, em frente ao restaurante Carpe Diem. Telefone: 3361-3531.

Serviço
Imago
Mostra fotográfica
De André Santangelo e Daniel Mira
De 14 de dezembro a 13 de janeiro de 2014
De segunda a sábado, das 10h às 22h
Referencia Galeria de Arte – CasaPark – 1º Piso
Telefone: (61) 33613501